Primeira Destilaria do Brasil

destilaria1

Em 1933, o uruguaianense João Francisco Tellechea e os argentinos Eustáquio Ormazabal (que aqui se radicou), Manoel Morales e Raul Aguilar, visionários, uniram-se para produzir derivados de petróleo. Inauguraram em Uruguaiana a Destilaria Rio Grandense de Petróleo, em 24 de novembro de 1934 e no dia 26 (dois dias depois), foi produzida a primeira gota de gasolina do Brasil.

O petróleo que seria transformado em gasolina, querosene, diesel e óleo combustível vinha do Equador e atravessava a Argentina para chegar à fronteira. Em 1936, o governo argentino proibiu a reexportação de petróleo, e os empreendedores decidiram que o petróleo cru precisava desembarcar num porto brasileiro. O mais próximo era Rio Grande, onde o produto seria organizado para depois ser transportado até Uruguaiana.

Um outro grupo de empresários uruguaios e brasileiros tinha o mesmo objetivo, e todos se juntaram para erguer, em Rio Grande, uma planta mais moderna, uma refinaria. A construção foi uma epopéia – homens afundavam até a cintura no terreno alagadiço – e a instalação, um desafio – não havia técnicos que conhecessem o negócio. Quando tudo parecia resolvido, em 1938 Getúlio Vargas proibiu que estrangeiros tivessem refinaria de petróleo.

destilaria2